stockvault-internet-of-things-ii---multicolor-version181043-min

Por Robson Fontenelle*

Nos últimos anos, sobretudo com o agravamento da crise econômica, o Marketing Digital acabou se destacando e ganhando grande importância para se estar próximo ao potencial cliente. As técnicas tradicionais de Marketing, baseadas em planejamentos extensos e onerosos de um grande mix de marketing, relações públicas, publicidade e propaganda, acabaram perdendo espaço com o encolhimento do buget. As empresas enxugaram despesas e investimentos e as mídias tradicionais acabaram perdendo espaço e audiência para as mídias digitais e redes sociais.

O fenômeno culmina com a mudança de hábito das gerações mais novas, nascidas e criadas já na era da internet. Pesquisas demonstram que a população com idade inferior a 30 anos não consome mais impressos como jornais e revistas, programação de rádio e televisão. Não é à toa que cada vez mais as pessoas consomem leitura fácil nos aplicativos de Smartphones e Tablets, e os Youtubers, hoje, são sucesso entre a garotada. Isso sem falar que os serviços de VOD (Video on Demand) mataram de vez as locadoras e estão dando muita dor de cabeça às programadoras de tv a cabo e sinal aberto. Tradicionais produtoras de conteúdo como Sony, Disney e Globo agora oferecem assinaturas para que as pessoas assistam programas, séries e filmes com a exclusividade da antecedência, bem como acesso disponível ao portfólio de tudo que já foi produzido.

Como se vê, o consumo de informação e conteúdo vai ficando cada vez mais personalizado. E as redes sociais ganham ainda mais audiência à medida de cada usuário se torna um produtor de conteúdo ou um influenciador devido às características e/ou volume de seus seguidores. Os motores de busca são hoje os responsáveis pela disseminação do conhecimento. Há tempos eles substituíram as bibliotecas e enciclopédias. As pesquisas que monitoram o uso da internet no Brasil apontam que no país há, no início de 2018, mais de 230 milhões de usuários de celulares, dos quais 80% utilizam smatphones. Mais de 50% desses usuários já fez compra pela internet, o que vem incentivando o crescimento de aplicativos e sites de e-commerce. Somente em 2017 o setor movimento 59,9 bilhões de reais dos quais 8,5 bilhões somente no período do Natal.

Esse panorama, por si só deixa claro o porque é importante que as empresas invistam em Marketing Digital. Numa economia globalizada em que a população brasileira encontra-se cada vez mais conectada, os canais digitais são o caminho mais certo para atingir audiência qualificada e de forma mensurável. É que na internet cada centavo investido em ações de Marketing e Comunicação Digital tem como ter seu resultado mensurado uma vez que o meio permite o rastreamento e as técnicas, cada vez mais apuradas, demonstram-se certeiras e revelam altos índices de sucesso das estratégias de conteúdo e relacionamento no Funil de Vendas através do Inbound Marketing.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse a coleção de E-books sobre Marketing Digital disponível na Biblioteca do Sebrae-MG.

 

*Robson Fontenelle é SEO da Agência FBK e Diretor Regional de Minas da ABEDESIGN – Associação Brasileira de Empresas de Design.  Jornalista, Publicitário e Designer é professor universitário e pesquisador da área de Comunicação e Marketing. É autor dos conteúdos da Coleção de E-books sobre Marketing Digital elaborada pela ABEDESIGN para o Sebrae-MG.

LEAVE A REPLY